segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Onde descartar lixo tóxico e eletrônico em Curitiba

O que é o lixo tóxico?



Lixo tóxico são os resíduos que queremos jogar fora mas que são constituídos de compostos químicos nocivos ao meio ambiente. Por isso eles não devem ser descartados junto com o lixo doméstico e precisam de tratamento e acomodação especial.

Quem são eles?

Pilhas, baterias de carro, baterias de celular, tintas de parede, tintas de impressoras, óleo de cozinha, remédios vencidos, inseticidas, lâmpadas fluorescentes

Quais são os riscos?

Os riscos e os problemas da falta de acomodação adequada ao lixo tóxico é a contaminação do solo e do lençol freático, além da emanação de gases que poluem o ar.
A decomposição dos resíduos sólidos depositados em aterros sanitários produzem o 'chorume', um líquido escuro e altamente poluente, resultado da alta concentração de matéria orgânica, metais pesados e de substâncias recalcitrantes (materiais que demoram muito para se decompor, como vidro, plástico e isopor).

Legislação



Em 2010 foi sancionada a Lei 12.305, que trata da Política Nacional de Resíduos sólidos. Ela estabelece que a responsabilidade da correta destinação final do resíduo seja do gerador do mesmo. Ou seja, as empresas que vendem aqueles produtos que poderão ser taxados como lixo tóxico, sejam obrigadas a se responsabilizarem pela coleta do mesmo, reciclando quando possível, reutilizando ou acomodando o mesmo de uma forma que não agrida o meio ambiente.
A lei ainda determina que, a partir de 2 de agosto de 2014, só vai para aterro o que for rejeito (art. 54).

Clique aqui para ler a íntegra da lei.


Para descartar

Basta organizar o lixo em casa e se programar com os dias e pontos de coleta.

 


Lixo eletrônico


computadores, impressoras, televisores, rádios, câmeras, celulares, cabos, fios e etc. Estima-se que por ano no Brasil sejam descartados 50 milhões de equipamentos deste gênero. 

A prefeitura de Curitiba já promoveu três edições em 2014 de um programa chamado E-Lixo (clique aqui e saiba mais) que, apenas na última edição, arrecadou 9 toneladas de produtos desta natureza.

Enquanto aguardamos a quarta edição do programa, temos em Curitiba algumas outras alternativas:

Se a peça tem algum valor histórico, há a possibilidade de doar para o Museu Tecnológico da UTFPR (Telefone: 3310-4545). Ainda existem algumas empresas compram o lixo eletrônico.

É o caso da Reciclatech (Telefone: 3606-9623. E-mail: reciclatech@reciclatech.com.br), que presta assessoria integral no tratamento de resíduos tecnológicos, eletro-eletrônicos, pilhas, baterias, minimizando perdas e impactos ambientais. Entre os produtos que a empresa coleta estão computadores, Impressoras, Monitores, Teclados, No-break e Scanner, centrais, Aparelhos, Celulares, Baterias e Fax, TVs, DVDs, Vídeo Cassete, Aparelhos de Som e lâmpadas fluorescentes. 


Há muitas organizações que precisam de materiais de informática e aceitam doações, desde que eles estejam funcionando. O projeto ETM adapta computadores para pessoas que têm graves dificuldades motoras. O telefone é  9946-2966 e o e-mail: exandre henzen@hotmail.com

O Instituto Brasileiro de Ecotecnologia é uma organização sem fins lucrativosrecolhe lixo eletrônico domiciliar. O E-mail é o falecom@biet.org.br, e o telefone de lá é o 9932-0168.



Links úteis para a região metropolitana de Curitiba - Onde descartar lixo tóxico na RMC:

Araucária

Colombo

Pinhais

São José dos Pinhais


Para solicitar a coleta de lixo reciclável ou fazer reclamações da falta do serviço em Curitiba, clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário